quarta-feira, 6 de abril de 2011

Explosão da Esfera de GLP matou 42 trabalhadores na Reduc

     Para os petroleiros da Reduc, o dia 30 de março traz uma triste recordação: a explosão de uma esfera de GLP e a morte de 42 trabalhadores petroleiros, em 1972. O desastre chegou a lançar fragmentos até o centro de Duque de Caxias. O barulho foi ouvido e provocou pânico em todo o Grande Rio. Em 2011, o terrível acidente, que ceifou a vida dos trabalhadores da Brigada de Incêndio e da Segurança Industrial, completou 39 anos.
     O acidente ocorreu durante uma drenagem da esfera de GLP para a atmosfera, como ocorre até hoje na Reduc. Naquela época, o bloqueio era simples, ou seja, existia apenas uma válvula de dreno na parte inferior da esfera. Ocorre que após a drenagem da água, devido à saída de gás pelo dreno, a válvula congelou e não pôde mais ser fechada. Ao encontrar uma fonte de ignição, o gás se incendiou e transformou a esfera de GLP em uma verdadeira “panela de pressão”. Os trabalhadores estavam resfriando a esfera, mas esta ficou rubra até explodir e causar a morte dos 42 petroleiros.

     Matéria publicada no informativo Unidade Nacional nº 233, do Sindipetro Caxias, em 6 de abril de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é mediado. Não serão publicados comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores. Obrigado pela visita.

Postar um comentário